Monthly Archives: Janeiro 2018

Mitos e verdades sobre o Novo Fies

O Novo Fies deixou alguns estudantes com dúvidas sobre como aderir ao financiamento. Entenda as principais dúvidas

Janeiro chegou e junto com ele é hora da divulgação dos resultados do Enem. Com a nota em mãos, jovens de todo o Brasil poderão se cadastrar para uma vaga no ensino superior. Mas, com as novas regras do Fies sancionadas em dezembro, muitos têm dúvidas. Por isso, o PRAVALER, maior programa de crédito universitário privado do País, preparou uma lista para esclarecer as principais questões dos jovens que pretendem entrar na graduação neste semestre usando o financiamento estudantil.

Mito ou verdade?

  • Só no Fies1 há opção de juro zero? O FIES1 é Juro zero, mas é destinado unicamente para estudantes com renda familiar de três salários mínimos por pessoa e as vagas são limitadas a 100 mil estudantes;
  • Todos os estudantes podem contar com o Fies? Estudantes que concluíram o ensino médio e realizaram o Enem podem participar, desde que tenham nota mínima de 450 pontos no exame e suas redações não tenham recebido nota zero, além de ter renda máxima por pessoa de cinco salários mínimos. Para solicitar, é necessário já estar matriculado em um curso de graduação presencial de instituição de ensino que tenha aderido ao Fies;
  • O novo Fies agora conta com a iniciativa privada? Além do governo, haverá financiamento de instituições privadas em 2018. Assim, é possível ampliar a oferta de crédito universitário. Como as vagas do FIES1 (público) são limitadas, o estudante precisa informar no SisFies que também tem interesse nas demais modalidades. Assim, se não conseguir o FIES público, poderá contar com outras opções de financiamento;
  • Estudantes de graduação na modalidade EAD podem solicitar o Fies. Apenas estudantes de graduação presencial podem solicitar o Fies;
  • Só é possível estudar com crédito estudantil juro zero por meio do Fies. Das vagas oferecidas, 100 mil terão juros zero, destinadas a estudantes com renda per capita de até três salários mínimos.

 

http://jornalperiscopio.com.br/

PB é o estado que mais recebeu estudantes de universidades de outros estados

No total, 12.774 matrículas foram realizadas na Paraíba em 2017 –21% delas, portanto, foram de estudantes de outros Estados.

Mais de 21 mil brasileiros mudaram de Estado em 2017 só com a nota do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). Dentre eles, 2.730 se matricularam na Paraíba –Estado campeão no acolhimento a estudantes de outras unidades federativas no ano passado.

No total, 12.774 matrículas foram realizadas na Paraíba em 2017 –21% delas, portanto, foram de estudantes de outros Estados.

Os dados do MEC (Ministério da Educação) obtidos pelo UOL dizem respeito ao Sisu (Sistema de Seleção Unificada), que oferece vagas em instituições públicas de ensino de todo o Brasil para candidatos que tenham feito as provas do Enem. As inscrições para a primeira edição do Sisu de 2018 terminam às 23h59 desta sexta (26).

O Sisu é aberto duas vezes ao ano: uma no início do primeiro semestre e outra no início do segundo. Os dados de mobilidade são do Sisu de primeiro semestre –que, segundo o MEC, registra maior volume de vagas e matrículas do que os do segundo semestre.

“A atração em relação à Paraíba tem a ver com a qualidade dos cursos, a quantidade de vagas ofertadas e a qualidade de vida nas cidades do Estado”, afirma Ariane Menezes Sá, pró-reitora de graduação da UFPB (Universidade Federal da Paraíba).

Segundo a pró-reitora, só a UFPB oferece 7.835 vagas em 123 cursos pelo Sisu. A universidade tem hoje cerca de 42 mil alunos, entre graduação e pós-graduação. “Quase 90% dos nossos professores são doutores, que desenvolvem projetos de pesquisa e extensão”, afirma Sá.

Um levantamento divulgado no ano passado pelo Observatório das Metrópoles, coordenado pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), mostrou que entre as 27 capitais brasileiras a capital paraibana, João Pessoa, tem o 13º melhor índice de bem-estar urbano.

À frente dela ficaram cidades como Vitória (1º), no Espírito Santo, e Goiânia (2º), em Goiás. As “lanternas” foram Porto Velho (26º), em Rondônia, e Macapá (27º), no Amapá.

Além da UFPB, a UFCG (Universidade Federal de Campina Grande), a UEPB (Universidade Estadual da Paraíba) e o IFPB (Instituto Federal da Paraíba) selecionam seus alunos pelo Sisu. Em 2018, as quatro instituições oferecem quase 15 mil vagas no Estado da Paraíba.

Os dados mostram ainda que os pernambucanos foram os que mais migraram para a Paraíba graças ao Sisu no ano passado. Entre as matrículas efetivadas na Paraíba por alunos de outros Estados, 1.182 ou cerca de 10% delas vieram de estudantes do Estado vizinho.

Em 2016, a Paraíba ficou atrás apenas de Minas Gerais no ranking de Estados que mais receberam alunos de fora pelo Sisu, em números absolutos. Enquanto o Estado paraibano recebeu 2.581 estudantes de fora, Minas recebeu 4.820.

Com uma queda no número total de matrículas pelo Sisu em Minas em 2017, caiu também a mobilidade de alunos para esse Estado: foram 2.321 estudantes de fora.

Paulistas foram os que mais migraram

Desde 2015, mais de 70 mil estudantes mudaram de Estado pelo Sisu –alunos do Estado de São Paulo foram os que mais conquistaram vagas em outras unidades federativas nos últimos três anos.

Em 2017, 6.186 paulistas se matricularam em outras unidades federativas. Em 2016, esse número foi de 9.849 e, em 2015, de 7.883 alunos.

A diferença é grande em relação aos Estados que ocuparam o segundo lugar no ranking. Em 2017, 1.792 mineiros mudaram de Estado com o Sisu. Em 2016, foi a vez da Bahia ocupar o segundo posto, com 1.832 alunos migrantes. Já em 2015, a posição foi outra vez de Minas Gerais, quando 1.845 estudantes saíram de lá para outros Estados.

UOL

 

fonte: https://www.wscom.com.br/noticias/brasil/pb+e+o+estado+que+mais+recebeu+estudantes+de+universidades+de+outros+estados-231822

Ir para a barra de ferramentas