Tag Archives: cursinho comunitário

Pré-vestibular social oferece 3 mil vagas em 38 cidades do RJ

Inscrições vão até a próxima quinta-feira (10). Curso é gratuito e oferece material didático aos alunos.

Fundação Cecierj - Centro de Ciências e Educação Superior à Distância do Estado do Rio de Janeiro - está com mais de três mil vagas abertas para quem quiser participar do pré-vestibular social intensivo 2018. As inscrições vão até a próxima quinta-feira (10) e são destinadas aos candidatos que querem se preparar para as provas de acesso às universidades.

Criado em 2003, o pré-vestibular social (PVS) atende cerca de sete mil estudantes por ano em todo o Rio de Janeiro. As aulas são gratuitas e oferecem o material didático impresso para todos os alunos.

As disciplinas oferecidas são: biologia, espanhol, física, geografia, história, inglês, matemática, português, química e redação. Algumas aulas são presenciais e outras à distância. As aulas presenciais ocorrem nos diversos polos espalhados pelo estado - são 50 unidades ao todo, distribuídos em 38 cidades.

Quem pode se inscrever?

O curso é destinado aos alunos matriculados no último ano do ensino médio (da rede estadual, particular ou demais instituições públicas) e também aos que já concluíram o ensino médio.

As inscrições são feitas através do site Após a inscrição, os alunos ainda passam por uma pré-seleção. O resultado será divulgado no dia 1º de junho e as aulas vão de 16 de junho a 8 de dezembro. Os candidatos só poderão enviar o formulário de inscrição até às 14h do dia 10 de maio.

 

fonte: https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/pre-vestibular-social-oferece-3-mil-vagas-no-rj.ghtml

VestVates contribuiu para o aumento de mais de 400 pontos na redação do Enem

Organizado por estudantes da Univates, cursinho popular iniciou em 2017

Lajeado - O VestVates é um cursinho popular organizado por alunos dos cursos de graduação e pós-graduação da Universidade do Vale do Taquari (Univates). Desde outubro do ano passado, os acadêmicos contribuem de forma voluntária com o conhecimento de estudantes de escolas públicas que desejam entrar para a universidade. Eduarda Faleiro, de Taquari, é uma das alunas participantes do cursinho. Por causa do VestVates e de sua dedicação aumentou a pontuação na redação do Enem: de 2016 a 2017, passou de 500 para 920 pontos.

Eduarda ficou sabendo do VestVates por meio de ex-colegas de escola, que viram uma publicação no Facebook e divulgaram o cursinho para a turma. Com o desejo de fazer Arquitetura e Urbanismo, a ex-aluna do Instituto Estadual de Educação Pereira Coruja participou da primeira turma do cursinho em 2017. “Desde aí percebi o quanto o VestVates me ajudou. Os professores são muito dedicados, o material é excelente e a cobrança que eles têm conosco faz-se essencial para o nosso crescimento”, conta.

Com relação à nota, Eduarda conta que o desafio de realizar duas redações por semana, com correções acompanhadas, foram fundamentais. “Tive um bom embasamento do professor, por meio de aulas explicativas e dinâmicas, além da dedicação e do empenho da minha parte. O conjunto dessas ações resultou em um crescimento considerável na minha nota. Por isso vou me dedicar durante todo este ano para seguir crescendo até atingir meu objetivo”, conta a aluna. “Uma orientação e uma dose de dedicação são fundamentais neste processo. Ver o crescimento de cada aluno justifica todo o nosso trabalho. Eles são a razão da existência do professor e de um projeto como o VestVates”, afirma um dos idealizadores do VestVates, Leonardo Rickes da Rosa, que dá as aulas de redação.

Da Rosa conta que, nas aulas de redação, há muita prática. “Procuramos melhorar aos poucos. Esclarecemos o que o Enem espera do candidato e trabalhamos de forma a pontuar o máximo em cada competência. Sempre abrimos para os alunos, os quais participam da construção das aulas e tiram suas dúvidas diretamente”, conta. Além disso, os estudantes possuem o processo de monitorias de Redação, em que graduandos da Univates corrigem os textos semanais e fazem comentário individual. “Não queremos deixá-los desamparados: o nosso papel é dar a orientação e o apoio”, explica Da Rosa.

Saiba mais

O VestVates iniciou as aulas em outubro de 2017, quando teve a primeira turma com 25 alunos e seis semanas de aulas intensivas. Neste ano, o projeto continua com uma nova turma, de 30 alunos, e com o curso anual, de março a dezembro. “A participação dos tutores e monitores e a aceitação dos alunos têm sido muito positiva desde o início do projeto. Ano passado já tivemos bons resultados, mesmo com pouco tempo de curso. Cada dia percebemos o crescimento dos alunos em diferentes contextos, o que nos motiva a seguir em frente projetando novidades para o VestVates”, conta Da Rosa.

As aulas ocorrem de segunda a sexta-feira, das 19h10min às 22h30min, no Tecnovates e terão duração de dez meses. Neste ano a turma é composta por 30 estudantes.

fonte: https://www.informativo.com.br/geral/vestvates-contribuiu-para-o-aumento-de-mais-de-400-pontos-na-redacao-do-enem,273353.jhtml

Ir para a barra de ferramentas