Tag Archives: ENEM

No último dia para se inscrever no Sisu, veja estratégias e cursos mais procurados

Até às 18 horas desta sexta-feira, o Ministério da Educação (MEC) havia contabilizado mais de 1,8 mil candidatos inscritos

Os candidatos que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2017 têm até hoje para se inscrever no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que dá acesso ao ensino superior em instituições públicas de todo o país. A inscrição é feita pela internet com as notas do Enem e é preciso escolher duas opções de curso e universidade.

Até às 18h de ontem, o Ministério da Educação (MEC) havia contabilizado 1.812.401 candidatos inscritos e 3.510.592 inscrições (somatório das duas opções de cada aluno). Neste ano, são oferecidas 239.061 vagas de graduação em 130 instituições. E a concorrência não é pequena: foram cerca de 4,2 milhões de participantes do último Enem.

Os dez cursos mais procurados são Medicina, Direito, Administração, Pedagogia, Enfermagem, Educação Física, Psicologia, Ciências Biológicas, Ciências Contábeis e Veterinária.

“O aluno deve verificar se a nota dele está acima ou muito próximo da de corte no curso que deseja”, diz Eduardo Galves, professor do QG do Enem e do Pensi. “Se estiver muito longe da de corte, pode procurar outras instituições da mesma ou de outra cidade ou escolher outro curso com nota de corte menor. Se não quiser trocar, vale voltar a estudar e aguardar o Sisu do segundo semestre, que em geral tem notas de corte menores”, completa.

O professor Bruno Rabin, diretor acadêmico do Colégio e Vestibular de A a Z, lembra que se o candidato manifestar interesse na lista de espera, apenas a primeira opção dele será levada em consideração:

“Vale ressaltar que, se um estudante for classificado em sua primeira opção, já na chamada regular do Sisu, ele deve fazer a matrícula, pois não poderá participar da lista de espera com a segunda opção. Ele não pode perder a data da matrícula”, explica.

Eduardo adverte que a comunicação da lista de espera é feita de forma diferente em cada universidade. É preciso ficar de olho no site da instituição que está concorrendo.

Precavido, Pedro Henrique Vale, de 20 anos, fez sua inscrição logo no primeiro dia, na última terça-feira. Suas escolhas estão entre as mais concorridas, mas ele está confiante. O estudante leu bastante sobre como fazer a inscrição em Medicina e optou pela UniRio em primeiro lugar. Sua segunda opção é Direito na UFRJ.

“Minha média estava perto da nota de corte na Unirio, por isso dei preferência para ela. Na segunda opção, escolhi uma em que estava bem acima do corte para garantir”, diz ele, que tirou 920 na redação do Enem. “Devo continuar com a minha escolha, mas, se a nota mudar muito no ranking, talvez mude para uma que me favoreça mais”, acrescenta.

fonte: https://www.gazetaonline.com.br/noticias/brasil/2018/01/no-ultimo-dia-para-se-inscrever-no-sisu-veja-estrategias-e-cursos-mais-procurados-1014116544.html

Como se preparar para a universidade pública?

Disputa pelas vagas é cada vez mais acirrada

A disputa pela tão sonhada vaga em uma universidade pública é cada vez mais acirrada, além de gerar dúvidas na hora da escolha de qual curso seguir. Para auxiliar nessa ‘maratona’ uma das opções é se matricular num preparatório e procurar tirar dúvidas com  especialistas.

Segundo o professor de Literatura do pré-vestibular social da Universidade Federal Fluminense (UFF), José Lucas Matos de Souza, 26, a melhor maneira de se preparar é o aluno focar os estudos em seus pontos fracos, não deixando de potencializar seus pontos fortes.

José Lucas foi aluno do pré-vestibular social da UFF e passou para Letras-Literatura na universidade. Formado em 2016, ele agora é mestrando em Literatura pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj).

“Cabe procurar entender melhor o modo de aprendizagem, porque cada pessoa aprende de uma forma, e focar nisso. Também é importante refazer as provas, fazer exercícios e simulados. Principalmente estar calmo e relaxado”, explicou.

Ele ainda explica que estudar em uma sala de aula é importante para as trocas de experiências que são possíveis neste contexto. Segundo o professor, os alunos que se dedicam a estudar apenas em casa perdem algumas questões que são possíveis de resolução apenas em sala de aula.

“Hoje em dia é importante trazer para a sala de aula todas as mídias possíveis para tornar o ambiente escolar mais proveitoso. A sala de aula possibilita a retirada de dúvidas que venham a surgir no momento da pratica. O ambiente ainda possibilita maior chance de aprovação. É um espaço que precisa ser renovado, mas não substituído”, disse.

A coordenadora de Formação e Comunicação Sindical do pré-vestibular social do Sindicato dos Trabalhadores das Universidades Públicas Estaduais no Estado do Rio de Janeiro (Sintuperj), Loana Pessanha, acrescenta que o estudo na sala de aula deve ser estendido também para casa. Porém, ela explica que é necessário tornar o ambiente propício para a aprendizagem.

“Ter um espaço reservado só para estudo seria o ideal, um espaço sem interferências e que permita concentração. Desligar o celular ou qualquer acesso à internet que não seja especificamente voltado para seu estudo naquele momento, identificar também suas distrações para que possa entender o que de fato está atrapalhando os estudos. O principal é ter um controle do que é estudado, não apenas abrir um livro ou site e na hora escolher o que vai estudar, tem que organizar antes. Não apenas por uma questão de método, mas também para o estudante saber que está evoluindo. Se não puder medir sua evolução, pode no futuro ter a impressão de que “não sabe nada”, o que ajuda a prevenir a ansiedade”, explica Loana, que também foi aluna do próprio pré-vestibular que coordena.

Ela acrescenta que é importante que os estudantes formem grupos de estudos para além do horário das aulas. Segundo ela, o pré da Uerj tem módulos extras para reforçar, como aulas aos sábados que chamam de “projetos”.

“Cada projeto tem um foco. O mais interessante é o “letramento”, em que investimos nas bases do português e da matemática, durante quatro sábados para cada uma dessas disciplinas. Além disso temos módulos de resolução de exercícios, que é um horário de aula que a cada semana muda a disciplina, só com resolução de exercícios de várias partes daquela disciplina, um método baseado na Programação Neurolinguística que estimula os estudantes a relembrar matérias já dadas ou visualizarem matérias novas que ainda não foram lecionadas de forma mais ampla, para quando assistirem à aula poderem ter uma noção geral. Temos também o módulo de produção textual, em que semanalmente são disponibilizados temas de redação e corrigidos até a semana seguinte, fazendo com que o estudante treine a elaboração de redações”, detalhou.

O pré-vestibular social da UFF funciona durante a semana e aos sábados. As vagas estão fechadas. Mais informações para matrículas do próximo semestre pelo site www.uff.br/prepopular. Já as inscrições para o pré da Sintuperj acontecem até essa quinta-feira (25). Outras informações em http://www.sintuperj.org.br/servicos/pre-vestibular/.

fonte: http://www.osaogoncalo.com.br/cadernos/50411/caderno-educacao—como-se-preparar-para-a-universidade-publica

Ir para a barra de ferramentas